O secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, disse que a indústria do país vive forte retomada e já enfrenta gargalos em alguns setores, como no de aço, em que, segundo ele, há falta de vergalhões e aços planos em várias regiões.

Em participação em congresso da Associação Latino-Americana do Aço (Alacero) nesta terça-feira, Costa ressaltou um aumento da demanda por produtos de aço do setor de saneamento, na esteira da aprovação no Congresso do marco regulatório para o segmento que abriu mais espaço para o investimento privado.
O secretário destacou ainda uma melhoria no ambiente de negócios no país desde o início do atual governo. Segundo ele, o Custo Brasil, que foi estimado por sua secretaria em 1,5 trilhão de reais há um ano, já caiu a cerca de 1,2 trilhão de reais.

O valor, segundo Costa, corresponde ao custo para se fazer negócios no Brasil adicional ao que um empresário teria em um país mediano da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Fonte: https://www.moneytimes.com.br/industria-do-aco-ja-enfrenta-gargalos-na-retomada-diz-carlos-da-costa/